Comentário
Preparado por profissionais e professores, é o primeiro livro lançado por autores brasileiros que traz os fundamentos da terapia ocupacional. Escrito para ser usado como livro-texto na graduação e para profissionais se atualizarem, os capítulos tratam de temas básicos para a prática da terapia ocupacional.


Comentário
O termo designativo Fisioterapia Estética não contempla atualmente todo o espectro de atuação da área, que envolve as disfunções do tegumento, não se limitando ao aspecto estético. Diante dessa nova realidade e de uma reflexão por parte dos profissionais que atuam na área, optou-se pela designação Fisioterapia Dermato-Funcional, a qual prevê a prevenção, promoção e recuperação do indivíduo no que se refere aos distúrbios endócrino/metabólicos, dermatológicos, circulatórios e/ou musculoesqueléticos. Esta nova edição tem como objetivo contribuir para a formação e atualização do profissional da área por meio da revisão dos assuntos abordados nas edições anteriores, bem como a inclusão de novos capítulos, além de informações sobre novos equipamentos e tratamentos. (3ª edição brasileira - 2002)


Comentário
Livro em espanhol: Exploración Clínica en Ortopedia - Un Enfoque para Fisioterapeutas basado en la Evidencia. Detalhes do Down: Paginas: 509, Formato: PDF; Idioma: Español; Tamaño: 19930 KB

            Introdução
Prontuário é composto pelo cadastro pessoal do paciente, sua história clínica, exames laboratoriais, parecer de outros profissionais de modo a documentar a prestação de serviços.

É importante sempre lembrar que o prontuário é um instrumento de defesa legal. É uma peça fundamental tanto no processo ético quanto no judicial, pois comprova a exata assistência, o numero de visitas efetuadas e o encaminhamento de especialistas ou a especialistas, itens fundamentais para comprovar que foi efetuado o atendimento correto.



Comentário
Este livro em espanhol foi escrito principalmente para estudantes de medicina, por isso na parte introdutória assume pouco conhecimento prévio do leitor. A segunda parte, que se refere às fraturas específicas, é projetado para um nível mais avançado. Isso, esperamos que o livro continua a ser útil para o aluno, quando começar a trabalhar como médico. Nesta edição, foram feitas alterações na maioria das seções, refletindo a expansão contínua dos métodos de fixação interna no tratamento de muitas fraturas. Enquanto isso, os detalhes ficaram tratamento conservador, sempre que adequado.

Introdução
Existe uma diferença entre o diagnóstico médico e o diagnóstico fisioterapêutico. Não no processo em si – é o mesmo em ambos os casos – mas nos fenômenos que estão sendo observados e classificados. O fisioterapeuta não identifica a doença no sentido da patologia básica, mas grupos de sinais e sintomas relacionados a comportamentos motores e limitações funcionais físicas do paciente. Desta forma, o diagnóstico médico encaminhado ao fisioterapeuta não fornece esclarecimentos suficientes para fundamentar o processo de tratamento.

A essência da fisioterapia é a restauração da função do movimento e da postura e a natureza dos fenômenos envolvidos na disfunção do movimento e da postura é que constitui o foco da intervenção do fisioterapeuta e o esquema de classificação diagnóstica. Enquanto o médico trata de uma questão patológica básica fundamental e primária, o diagnóstico do fisioterapeuta está ligado a função.